Comunidade Uirapuru

Dra. Alessandra Borelli aborda o uso seguro e saudável da internet para crianças e adolescentes


Sorocaba, 18 de maio de 2024 — Nas duas últimas edições dos Diálogos pela Educação, o Colégio Uirapuru recebeu a advogada especializada em direito digital e segurança de crianças e adolescentes na internet, dra. Alessandra Borelli. Em duas palestras dedicadas às famílias de todos os segmentos do Colégio, ela discutiu a importância do uso seguro e saudável da internet por crianças e adolescentes.

Os estudos realizados pela Dra. Alessandra e as suas ideias são parâmetros para o Colégio. Atualmente, há um trabalho desenvolvido pela Coordenação Pedagógica e pela Orientação Educacional com os estudantes sobre práticas de educação midiática e cidadania digital.

 

De acordo com a advogada, muitos dos problemas com crianças e adolescentes na internet se deve à falta de informação correta. Ela explicou que a falsa sensação de anonimato que as pessoas têm no uso de redes sociais, por exemplo, leva a crer que não é possível identificar e punir quem comete crimes e ilícitos virtualmente.

Mas a verdade é que o comportamento no ambiente virtual tem consequências como nos ambientes presenciais. Por isso, é preciso sempre estar atento para as experiências de crianças e adolescentes na internet, uma vez que as regras que valem na “vida real” são as mesmas para a “vida virtual”.

Se não deixamos nossos filhos frequentarem locais desconhecidos nem andarem sozinhos em diversas situações “concretas”, também não podemos deixá-los sozinhos nos milhares de ambientes sombrios que a internet possui.

Se a criança e o adolescente não podem falar com estranhos e com quem não conhecem na rua, no parque, no clube ou no shopping, o mesmo vale para desconhecidos em redes sociais, jogos e aplicativos de mensagem. 

Da mesma forma, se a família exige um comportamento ético da criança e do adolescente, deve agir de acordo com o seu discurso e ser um exemplo de conduta. Assim, os adultos também devem se policiar sobre o uso e o tempo no celular, cuidar da forma como se comportam em redes sociais, não ofender ninguém, não compartilhar dados ou imagens sem autorização etc.

 

Qual a idade certa para dar celular aos filhos?

A Dra. Alessandra argumentou que, quanto mais tarde uma criança ou um adolescente tiver acesso ao celular e à internet, melhor será para sua saúde mental e física. Há diversos estudos e pesquisas, amplamente divulgados por pediatras e hebiatras, que evidenciam riscos ao desenvolvimento causados pelo aumento do uso de telas na infância e na adolescência.

Alguns desses riscos incluem: suspensão da interação com as pessoas e com o mundo à sua volta, ansiedade, dificuldade de concentração, atenção e de manter o foco por períodos mais longos, problemas alimentares, de visão, de sono e depressão.

Para evitar ou mitigar esses problemas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) desenvolveu uma estimativa para o tempo de exposição ideal a telas em cada faixa etária:

  • 0 a 2 anos: não devem ter qualquer exposição
  • 2 a 6 anos: 1 hora por dia
  • 6 a 10 anos: 2 horas por dia
  • acima dos 11 anos: até 3 horas por dia

 

Contrato de uso: limites e responsabilidades

A advogada enfatizou que, quando os pais decidirem permitir o acesso, devem garantir previamente que os filhos estejam preparados para usar esses recursos de forma responsável e segura. 

Para auxiliar as famílias a tentar assegurar o uso saudável e responsável, a Dra. Alessandra criou um “contrato” que estabelece condições e limites claros. Esse documento deve ser lido e assinado pela criança ou pelo adolescente, promovendo um comprometimento mútuo. 

A advogada destacou que as condições de uso de internet e celular devem ser regidas pela tríade da civilidade, que é inegociável e já deve ser adotada em casa, fora das telas: saúde, segurança e valores, como respeito, tolerância e humanidade.

Esse contrato pode incluir cláusulas como:

  • não compartilhar senhas e informações pessoais na internet (endereço de casa, nome da escola, lugares que frequenta, nome de familiares, documentos, fotos, assuntos etc)
  • não conversar com estranhos;
  • nunca aceitar estranhos como amigos nas redes sociais;
  • não ofender nem responder a ofensas;
  • não marcar localização nas redes sociais;
  • sempre contar a verdade aos pais, por mais difícil que seja;
  • sempre contar aos pais sobre qualquer coisa estranha que aconteça; 
  • deletar fotos constrangedoras recebidas;
  • jamais compartilhar fotos de outras pessoas sem a autorização delas;
  • pensar muito bem nas consequências dos próprios atos antes de escrever, postar, compartilhar, curtir, comentar ou reagir a qualquer coisa.

 

Acompanhamento constante da família

Alessandra lembrou ainda que os pais são responsáveis civil e penalmente pelas ações de seus filhos na internet. Portanto, devem acompanhar 

de perto suas atividades digitais, monitorando com quem conversam, o que jogam, o que compartilham, quem aceitam como amigos, o que leem etc.

Essas atitudes, somadas ao diálogo constante sobre o que acontece na escola e aparece na mídia, ajudam a prevenir que as crianças e os adolescentes se envolvam em crimes digitais, como vítimas ou como infratores.

Conversar sempre ajuda a manter a criança protegida e segura, além de evitar gastos com advogados, caso algo venha a acontecer. Para isso, é preciso manter um canal de diálogo aberto e acessível em casa, para que crianças e adolescentes não escondam informações importantes por medo de serem repreendidas.

Crimes digitais: conscientização e prevenção

Outro aspecto essencial trazido pela Dra. Alessandra foi sobre os crimes digitais. Para preveni-los, é preciso antes que crianças, adolescentes e adultos saibam quais são eles. Alguns exemplos:

  • cyberbullying
  • racismo
  • uso indevido de imagens
  • ameaça
  • calúnia 
  • difamação
  • incitação ao crime
  • violação de direitos autorais
  • falsa identidade
  • chantagem/extorsão
  • divulgação ou compartilhamento de informações e dados pessoais sem autorização 

 

A advogada explicou também que é preciso entender que a liberdade de expressão tem limites, não é um direito absoluto. Dessa forma, fazer um comentário que seja racista, constranja, ameace, calunie ou incite a qualquer crime não é liberdade de expressão, pois viola os direitos e a segurança de outras pessoas. O adolescente deve saber que tem o direito de se expressar, desde que sua expressão não seja um crime previsto por lei.

Também é preciso estar atento aos riscos dos grupos de WhatsApp, de acordo com a dra. Alessandra. Se alguém comete algum desses crimes em um grupo do qual você faz parte, mesmo que não comente, compartilhe, reaja, curta ou nem tenha visto, você também é responsabilizado pelo crime de omissão. Assim, se não consegue acompanhar as conversas em um grupo e não sabe do que estão falando, o melhor é sair antes que ocorra algum problema.

 

Para aprender: a internet segura para crianças e adolescentes

  • Idade mínima recomendada: quanto mais tarde o acesso ao celular e à internet, melhor para a saúde das crianças.
  • Contrato de uso: estabelecer limites e condições claras de uso.
  • Acompanhamento da família: monitorar as atividades digitais dos filhos e garantir que estejam seguras.
  • Combate ao cyberbullying: entender os riscos e impactos do bullying digital e como preveni-los.
  • Educação e exemplo: os adultos devem praticar, ensinar e modelar o uso ético e responsável da tecnologia.
  • O compromisso com uma internet segura para crianças e adolescentes é um esforço contínuo de educação, diálogo e exemplo.

Últimos Posts


Estudante realiza registro em seu Portfólio do Estudante.
Orientação Educacional promove autoconhecimento e habilidades socioemocionais na escola
Reconhecer emoções, características, limites, gostos e interesses próprios é uma habilidade que também são conteúdos aqui no Colégio A Orientação Educacional desenvolve práticas de...
Bebês brincam com objetos não estruturados em tanque de areia.
Nova área externa para bebês brincarem no Berçário: um espaço de aprendizado e exploração
O Colégio Uirapuru inaugurou recentemente uma nova área externa do Berçário para os bebês brincarem, criando um ambiente mais natural e estimulante para os pequenos O espaço conta agora com um...
Festa Junina 2024
Aô pessoar do Uirapuru, tá chegando o nosso arraiá! Aquelas gostosuras típicas, danças maravilhosas e muita brincadeira, estão pra começar Já se programem pra festança! Esperamos todas...
Alunos do 8º ano farão exame para obeter certificado de Inglês Cambridge.
Uirapuru oferecerá exame da University of Cambridge para o 8º ano
Sorocaba, 21 de maio de 2024 — O Colégio Uirapuru acaba de estabelecer uma nova e importante parceria, que terá início com a aplicação do exame A2 Key, de Cambridge, para os alunos do 8º ano...

Agende uma visita e conheça mais sobre o Colégio Uirapuru. Será um prazer recebê-los!

Novos Alunos

Informações sobre matrículas no Colégio Uirapuru.

Acesse
Dúvidas e informações entre em contato com o Colégio.

App Uirapuru

Baixe o APP do Uirapuru e tenha um canal direto com o Colégio na palma da mão.

Disponível na Apple Store e Google Play

Siga o Uirapuru

Acompanhe as novidades e informações da nossa comunidade nas redes sociais.

Facebook
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga o Uirapuru


App Uirapuru

Clicando em "Aceito todos os Cookies" ou continuar a navegar no site, você concorda com o armazenamento de cookies no seu dispositivo para melhorar a experiência e navegação no site. Consulte a Política de Privacidade para obter mais informações.

Aceito todos os Cookies